[: Principal - Mercado Cultural :] [: Principal - Mercado Cultural :]
[: Uma aposta e um horizonte :]
[: Casa Via Magia - 25 Anos :]
[: Personagens :]
[: Programação :]
[: Exibições de Projetos :]
[: Espetáculos :]
[: Localização :]
[: Imprensa :]
[: Edições Anteriores :]
[: Equipe :]
[: Contato :]
[: Petrobras :][: Governo do Estado da Bahia :] [: Governo Federal :] [: Casa Via Magia :] [: Bahiatursa :] [: Secretaria de Turismo :] [: Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos :] [: Secretaria de Cultura :]
 
 


Fico feliz de poder contribuir um pouco para o registro da História desta Casa, que tanto foi significativa para minha vida e a de minha família.

Sou Lina, antes Ribeiro e agora Bento de Faria, cheguei à Casa em 1987, como mãe de alunas da Educação Infantil. Vinha de outro estado. De mudança, que acabou se tornando de Construção de Raízes muito fortes com esta terra da Bahia.

As recordações desse período de adaptações ( e que adaptações!) ao meu novo lar, confesso não são muito límpidas, mas o sentimento de acolhimento e de respeito com que fomos ( eu e minha família) recebidos nesta Casa de Convivência (era assim que a Casa Via Magia era chamada naquela época) me são cristalinos até hoje.


De 1988 a 2000 fui mergulhando neste mundo tão particular e tão universal desta comunidade educativa que é a Casa Via Magia. Fui professora, coordenadora, mãe, canditata a atriz, amiga, ajudante de classe, conselheira e aconselhada ... Enfim.... Muitas coisas e muitos papéis... Não desses de embrulho, mas desses de carne, osso, sentimento e espírito. E aprendi. Aprendi muito.

E aprendi a passar o que aprendi a todos aqueles que até hoje me chegam com vontade de aprender. E aprendi a aprender cada vez mais com cada diferente ser com que me deparo pela vida. E olhe que são muitos mesmo!

E fui aprendendo que Magia não é Mágica e, sim , aquele lugar ou lugares das pessoas que tocamos (das formas mais diferentes), quando com elas nos relacionamos respeitosa e compreensivamente. Aquele lugar que não sabemos que tocamos. E que também não precisamos saber, mas vai estar lá sempre, criando cada vez mais freqüências que se expandem e tocam outros lugares de outras pessoas.

Isso tudo parece bem poético, até romântico, não é mesmo? Mas não foi assim tão fácil. Foi doído também. Afinal, aprender não é tão simples como parece. Pergunte às crianças. Certamente lhe dirão que dói também.

Lina Faria

Voltar    |    Topo

 
 
  2008 ©Copyright - Todos os direitos reservados a Casa Via Magia.